Ale – Aprovado PMP Jan 2010

Eu passei de primeira, agora em Janeiro, em São Paulo. Comecei a me preparar a um ano e meio atrás, lendo o livro do Kerzner, mas quando soube que o guia ia mudar e esperei que houvesse cursos e livros na 4ª edição do PMBOK.

Na preparação li, além do Como se tornar um profissional em Gerenciamento de Projetos (Dinsmore), em Português (o que eu li ainda era baseado na 3ª Ed. do PMBOK) e o Headfirst em inglês (o livro é ótimo, só não gostei muito dos questionários, cujas questões achei muito óbvias).

Usei todos os macetes que aprendi no curso da PM Tech.
– Só fazer o exame quando tivesse acertando 80% dos simulados
– Escrever todas as fórmulas que lembrava em uma folha de rascunhos
– Marcar as questões extensas, chutando uma letra, e voltar no final se desse tempo. Focar primeiro nas questões curtas.
– Tentei manter a média de 50s por questão e acabei as questões em 03h30min, o que me deu dez minutos para ir ao banheiro e mais 20min para revisar as questões que eu tinha marcado.

A parte mais complicada para mim foram as de entradas e saída, ferramentas e técnicas. Achei menos questões de cálculos do que eu imaginava, mas não foram tantas (menos de 10) e todas muito fáceis (PERT, custo, Caminho crítico, cálculo da estimativa no término).

A maioria das questões era teórica, cheias de detalhes e situacionais, com muito conteúdo de conhecimento geral. Muitas questões de riscos e custos, mas a maior parte teórica, sem falar de várias questões de ética na minha prova (mas sempre misturadas com outras áreas do conhecimento). Não sei a construção das frases era confusa de propósito, mas não era só “encheção de linguiça”, então tinha de ler tudo. Mas não caiu nada que não tivessem estudado (valeu a pena ver todo conteúdo possível no curso, embora na época eu tivesse achado que era demais).

Achei poucas as questões muuuito extensas. Na verdade as questões estavam distribuídas quase da mesma forma que os simulados que eu fiz. Ponto para o instrutor, pois quando eu comecei a fazer os simulados mandei um e-mail para ele e perguntei: É assim mesmo? Vão aparecer também questões curtas e diretas? Vi então que o PMI mistura questões antigas e novas e os simulados refletem isso.

Mas no fim deu tudo certo. Não usei os fones de ouvido, pois a sala estava silenciosa e a temperatura agradável. Saí MUITO cansado. Sorte que a tradução estava muito boa. No final achei sacanagem não receber um relatório detalhado dos acertos, apenas o tal do “proficiente” e “não proficiente” (em resp. social e profissional).

Resuminho do que acho fundamental para aprovação: Não ter preguiça e ler o PMBOK 3 vezes; fazer um curso de preparação (mas com alguém que realmente saiba o assunto, como o Mauro Sotille, a quem atribuo minha aprovação); fazer centenas questões simuladas, ler pelo menos um livro de apoio (vi um post neste blog onde parece que tem os melhores).

Escrevi demais. Se alguém tiver lido até aqui, espero que ajude.

Abraços, Alê.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

Você pode usar estes tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>