E-Mail 'Paradoxo de Abilene' Para Um Amigo

Email uma cópia de 'Paradoxo de Abilene' para um amigo

* Required Field






Separate multiple entries with a comma. Maximum 5 entries.



Separate multiple entries with a comma. Maximum 5 entries.


E-Mail Image Verification

Loading ... Loading ...

8 comentários para Paradoxo de Abilene

  • Vantuir Swarowsky

    Muito bom o artigo Mauro! realmente nos faz refletir se não temso situações parecidas no nosso meio. Certamente estarei atento a situações parecidas para evitar ir para Abiline!!!

  • Jarlei

    Muito interessante!

    Sera que nao estamos vivenciando o Paradoxo da Copa ?

  • Artigo muito interessante e educativo. Muitas vezes presenciei e vivenciei situações semelhantes.

  • Rubens

    Olá
    Recentemente participei de um concurso público e caiu uma questão sobre o paradoxo de Abilene.
    A questão dizia que um PM experiente resolveria este problema à partir de duas ações.
    Uma eu encontrei no texto, que é ter uma pessoa que sempre questiona e que corre o risco de perder o pescoço, qual seria a outra?

  • O problema pode ser resolvido através de comunicação efetiva. O gerente de projeto tem de garantir que todos os membros da equipe contribuam para a resolução dos problemas e tomada de decisão. De outro modo, a equipe vai tomar decisões pobres. Se a equipe não consegue chegar a um acordo, o gerente de projeto deve fornecer orientação e apoio.

    Uma das estratégias para evitar o paradoxo de Abilene é possibilitar a submissão anônima de ideias (usando técnicas como Delphi, por exemplo). Isto vai encorajar os membros da equipe a colocar suas ideias sem medo de críticas pessoais. Com isso se minimizam as pressões da publicidade, porém ainda com a vantagem da variedade de pontos de vista e com a oportunidade de agregar às ideias dos outros.

    Outro método de evitar o paradoxo de Abilene é realizar um processo de votação secreta. É durante o processo de tomada de decisão que a pressão para estar de acordo com os outros é maior. O voto secreto vai permitir que o pessoal aprove ou desaprove uma iniciativa, mantendo a privacidade, o que vai encorajá-los a emitir suas verdadeiras opiniões.

    Se o grupo está a par do problema, um passo já foi dado para eliminar o pensamento conformista. É importante mostrar à equipe do projeto não apenas que o fenômeno é real e tem consequências maiores que uma simples diferença de opinião, mas também que as diferentes opiniões são valorizadas. Lembre que suas ações falam mais alto que as palavras: é importante recompensar aqueles que fazem críticas construtivas e mostrar sua apreciação, como gerente do projeto, pelas ideias criativas.

    Abraço,

    Mauro Sotille

  • Muito bom o artigo, enviei para várias pessoas… Quantas vezes vivi e ainda vou passar por este paradoxo… É um aprendizado e que as vezes fazemos conscientes como o Sr. Harvey agiu. Viu q seria um péssimo programa, mas sucumbiu-se… Isso acontece. Hoje tento falar não. Estes “nãos” me custaram caro. É isso. Risco de falar o q pensa. Dependendo onde estamos ou atuamos custará caro. Devemos estar preparados (financeira e psicológica) para poder falar não, ou seja, “não ir pra Abilene”.

  • jorge fernandes

    Muito bom.